Ata da Assembleia dos Estudantes do Campus São Paulo da Unifesp – 25/09/14

ato_campus_spPublicado em por capbunifesp

Ata da Assembleia dos Estudantes do Campus São Paulo da Unifesp – 25/09/14

Ao dia 25 de setembro de 2014, às 18h, os estudantes do Campus São Paulo da Universidade Federal de São Paulo se reuniram na Associação Atlética Acadêmica Pereira Barretto, na Rua Pedro de Toledo, 844, para discutirem as seguintes pautas:

-Restaurante Universitário

-Moradia Estudantil

-Terreno das Entidades Estudantis

A primeira pauta, Restaurante Universitário. Bruno do segundo ano de Medicina refere sobre o ato de mobilização pelo RU que ocorreu no semestre passado, em torno do RXEPM. Foram colhidas 900 assinaturas, feito um ato e diversos pedidos por melhoria de qualidade (café da manhã, por exemplo), sendo que algumas não foram atendidas.  Ocorreu então uma mudança da empresa do RU, com melhora do atendimento, porém não foram atendidas nossas pautas. Com a mudança da empresa, foi constatado que os outros campi da Unifesp não possuem refeição nos jantares e aos finais de semana e agora a PRAE quer nivelar nosso RU por baixo, retirando nosso RU dos jantares e aos finais de semanas. Yago, da Medicina, faz esclarecimento sobre a atual situação, pedindo para que os estudantes frequentem aos finais de semana para conseguirmos justificar a abertura do RU aos finais de semana. Em regime de votação, os estudantes se mostraram a favor por unanimidade pela abertura do RU aos jantares e aos finais de semana, com a escritura de uma carta para a PRAE e para o Campus São Paulo.

A segunda pauta, Moradia Estudantil. A Raphaela, da Tecnologias em Saúde, trouxe a informação das reuniões da Comissão de Moradia estudantil, no sentido de que a Reitoria deseja construir em Santo Amaro, e os Centros Acadêmicos defendem a construção da moradia na Vila Clementino. Em regime de votação, os estudantes de mostraram a favor por unanimidade pela construção de Moradia Estudantil no Campus São Paulo da Unifesp na Vila Clementino.

A terceira pauta, Terreno das Entidades estudantis. Arthur Sapia, da Medicina, informou que o terreno está para ser interditado. Informou a opção que a Unifesp está negociando: a cessão temporária do terreno, que é mais rápida e resolveria a situação mais rapidamente. Em regime de votação, os estudantes concordaram em assinar o contrato de cessão caso a SPDM aceitar, com algumas abstenções. Ainda informou que existem duas opções definitivas, a desapropriação que é uma compra forçada pela Unifesp e Governo do terreno e a SPDM receberia dinheiro em troca, a outra opção é a retificação de registro, que a procuradoria da Unifesp conseguiu provas de que o terreno deveria ter sido registrado para a Unifesp no passado, então ele passaria a ser nosso e a SPDM não receberia nada. Geovana da Enfermagem, disse que os estudantes deveriam votar na opção que eles quisessem, independente das implicações que teriam para a SPDM e para a Unifesp. Arthur Sapia discorda da fala porque ele acredita que devemos refletir sobre as consequências das nossas decisões. Em regime de votação, 82 estudantes foram a favor da desapropriação e 56 estudantes foram a favor da retificação de registro. Portanto, iremos atrás da cessão de uso e depois como solução definitiva iremos pelo caminho da desapropriação.  Geovana da Enfermagem diz que o movimento de mobilizações deve continuar e que devemos pensar em quais serão nossos objetivos. Raphaela das Tecnologias diz que devemos pensar em uma proposta do que fazer caso a SPDM não aceitar a cessão do terreno. Matheus Barbosa, da Medicina, diz que devemos fazer um ato em frente à Assembleia da SPDM. Em regime de votação, foi aprovado o ato em frente à Assembleia da SPDM. Mariá da Medicina propôs que fizéssemos greve caso a SPDM não aceite a cessão. Geovana da Enfermagem sugeriu que começássemos com uma paralização e caso ela não aceitasse, partir para a greve. Lucas Carlini da Medicina expos a correlação de forças da Reitoria, dos Estudantes e da SPDM e convocou todos para nos mobilizarmos e convocarmos os outros estudantes nas salas de aulas. Nathália da Biomedicina perguntou como se daria a paralização ou a greve caso decretássemos, se temos cerca de 200 estudantes aqui presentes. Matheus esclareceu que os estudantes que não vieram estão abrindo mão de sua decisão em prol do que for decidido na Assembleia. Raphaela das Tecnologias disse que existem 3 possibilidades: 1) Paralização da Assembleia da SPDM, 2) Assembleia dos Estudantes após a Decisão, 3) Proposta de Greve na Próxima Assembleia Estudantil. Tatiane da Enfermagem propõe que cada curso faça uma Assembleia e cada curso discuta a greve. Nathalia da Biomedicina propõe que cada curso faça sua própria Assembleia após o Ato. Em votação, os estudantes aprovaram pela paralização no dia 3 de outubro, com 4 votos contrários. Lucas Carlini perguntou o que garante que todos os estudantes paralisem na data. Amarilis da Medicina esclarece que é preciso conscientização para os outros estudantes dos fatores envolvidos. Raphaela das Tecnologias diz que todos que votaram a favor da paralização se sintam responsáveis por convocar os outros estudantes. Foi feita uma votação para decidir se o Prof. Fugita poderia falar ou não, foi aprovado que ele falaria. Ele falou que o Laranjeiras se colocou como “coitadinho” porque depredaram o carro dele e diz que perde-se a razão quando há depredação, disse também que deveria ser envolvida toda a comunidade acadêmica: professores, residentes, pós-graduandos e técnicos, pelas suas respectivas entidades (ADUNIFESP, SINTUNIFESP, AMEREPAM, APG). Em votação, foi aprovado o envolvimento de toda comunidade acadêmica. O prof. Fugita também propõe que se faça uma vaquinha para arrecadar fundos para reparos dos danos do prof. Laranjeiras. Em votação, foi votado que somos contrários a uma vaquinha para arrecadar fundos para os danos. Erika da Medicina sugere que coloquemos o chamado da comunidade acadêmica na reunião do Conselho de Entidades. Em regime de votação, foi aprovada o chamamento de uma próxima Assembleia após a Assembleia da SPDM.

Foi encerrada a Assembleia às 19h50 deste mesmo dia.

Eu, Yago Carvalho Baldin, representante do Centro Acadêmico Pereira Barretto, lavro esta ata e dou fé de seu conteúdo.

Fonte: CAPB UNIFESP

Anúncios
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.