“Vez da Voz” se prepara para garantir mais um mandato no DCE da Unifesp

Com o fim do mandato se aproximando, o debate superado em 2012 volta à ordem do dia: Eleições ou Congresso?

vezdavoz

Logotipo de campanha da Chapa 2012 da “Vez da Voz”: Votos também são bem vindos.

Em agosto de 2012, durante a greve nacional da Universidades federais e com greve em todos os campi da Unifesp, uma reunião do CR-DCE (Conselhos dos Centros e Diretórios Acadêmicos) optou pela realização de eleições para o DCE da Unifesp. O DCE – Diretório Central dos Estudantes, sem gestão havia 2 (dois) anos, repentinamente teria que ter uma gestão, tudo isso durante um período político de grave crise institucional na Unifesp, com duas invasões do campus pela PM, o movimento estudantil com dezenas de estudantes presos e processados por um lado, enquanto se preparava, de outro lado, a base de apoio ao processo de eleição para a reitoria, a qual se manteve meses depois para a eleição da direção acadêmica do Campus Guarulhos.

Foi decidido naquela reunião, em que até o momento não se sabe ao certo se havia quórum das entidades ou quem estava presente, foi decidido haver um processo eleitoral, deixando de lado as discussões que já havia sido colocada na ordem do dia, a realização do I Congresso dos Estudantes da Unifesp.

Cabe ressaltar que a atual estrutura da entidade remonta ao período anterior à expansão dos campi, sendo assim, hoje há um Conselho que se reúne a conveniência da Vez da Voz, normalmente para decidir temas que lhe interessam diretamente, como decidir sobre um processo eleitoral. Legalmente, o estatuto do DCE é tão arcaico que já virou modelo utilizado como referência para aparelhamento deste tipo de entidade. Estes dois debates são escamoteados a todo momento por parte da atual gestão: a estrutura da entidade e sua legalização.

Recentemente a UJS, juventude do PcdoB, corrente majoritária na UNE, realizou um processo de “fundação” do DCE da FATEC. Segundo o blog Independente Fatec-SP, que publicou os“13 motivos para não aprovarmos o Estatuto do DCE FATEC”, a UJS deu um golpe na entidade e no movimento estudantil, aprovando um estatuto autoritário e antidemocrático.

Dos 13 pontos analisados na matéria*, destacamos os seguintes: FATEC nas mãos dos Partidos; UJS controla a UNE; A UNE/UJS nunca apareceu nas FATECs; A UNE/UJS já tentou aprovar esse Estatuto do DCE antes; O DCE será burocratizado; O Estatuto, no Artigo 3, viola o direito individual de livre associação; O DCE é autoritário; Retira a autonomia dos C.As e D.As na organização de suas eleições internas; Proíbe oposição; Retira a autonomia da liga das atléticas (LAF); Legaliza a fraude nas eleições; Não garante a representatividade.

Mas, que diabos tem haver o DCE da Unifesp com o da FATEC? Parece absurdo dizer, mas o estatuto do DCE-UNIFESP foi utilizado como modelo para o “golpe” que a UJS perpretou aos estudantes daquela instituição. O próprio blog do movimento independente destaca, que “… não houve reuniões para a construção de Estatuto do DCE. Ele já estava pronto desde o ano passado. Foi uma cópia mal feita do Estatuto do DCE da UNIFESP. Eu mesmo tive acesso pessoalmente ao documento, que estava circulando pela Fatec-SP desde 2012, nas mãos de um militante da UJS.

Pois, no próximo sábado, 12/10, o circo se montará novamente. Uma convocação por facebook foi criada chamando as entidades para discutir o processo eleitoral para a nova gestão. Mesmo com 2 campi em férias no momento, a mesma prática realizada no ano anterior se repete. Segundo a comunicação do DCE, “a ocasião servirá ainda para estipular o calendário para as eleições da próxima coordenação do DCE. A atual terminará no fim de novembro, e já é necessário ter em mente a construção de um novo processo eleitoral.”

  • O DCE da Unifesp é comandado por PSOL (LSR) e PCB (UJC), correntes que fazem oposição à majoritária da Une e PSTU (ANEL).

Veja mais: Gestão e Congresso: Uma questão de compromisso (Nota de esclarecimento à chapa Unifesp Livre)

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para “Vez da Voz” se prepara para garantir mais um mandato no DCE da Unifesp

  1. Duke de Vespa disse:

    Parabéns pelo texto e obrigado pela referência ao nosso grupo.
    Ressalto dois pontos: primeiro, é muito importante que se faça o debate sobre estrutura do DCE e seu estatuto. Essas questões não podem ser negligenciadas, em qualquer entidade que se pretenda democrática.
    Quanto ao segundo ponto, bem, eu não entendo de movimento estudantil na UNIFESP, mas acho muito estranho que um grupo, proponha organizar eleições para o DCE, num momento delicado, de greves, paralisações e invasão da PM no campus, indo na contramão do que estava em pauta na época: a realização do 1º congresso dos estudantes. Também são estranhas as condições em que tal decisão foi tomada, ou seja, uma reunião duvidosa, sem quórum mínimo e etc. Parece, para quem vê de fora, que se tratou de um golpe oportunista, como ocorreu na Fatec.
    Só acho estranho, que o PSOL, que tanto critica a UJS, o aparelhamento da UNE, e as práticas oportunistas, tenha agido da mesma forma na UNIFESP.

Os comentários estão encerrados.