Sarau em Solidariedade aos Guarani-Kaiowá

970143_458822120875685_1298957016_n

“Pra gente não tem ano-novo, natal, dia do índio…; porque pra gente, todo dia é dia de viver” – Cacique Ládio – Kaiowa – aldeia Taquara.

A vida pede socorro em Mato Grosso do Sul. Cinco séculos depois, o sangue indígena continua a empapar a sagrada mãe-terra. Os responsáveis são fazendeiros com seus pistoleiros, empresários com sua gula, o governador do Estado com sua canalhice e o Governo Federal com o seu desdém. O objetivo? Alimentar o agronegócio! A prática? Matança de indígenas, roubo de suas terras, morte de animais, envenenamento de rios e destruição da mata.

“A gente quer a demarcação das terras, mas a FUNAI não dá” – Mardukeo, criança kaiowa.

Montada na exportação de produtos agrícolas, a economia brasileira exige cada vez maior extensão de terra para plantação. Plantação monogâmica e transgênica, não para alimentar as famílias, mas para dar lucros aos capitalistas daqui e de seus aliados estrangeiros.

A solidariedade é parte da luta e nela tomamos parte. É com espírito guerreiro que abrimos nosso Espaço para uma atividade em apoio aos irmãos Guarani- Kaiowa. Um vídeo com discussão, acompanhado de sarau temático serão nossos instrumentos e você está convidado.

Local: Rua Silveira Martins, 131 – sala 11 – próximo ao metrô-sé.

Quando: 25 de maio, sábado, às 18h

Esse post foi publicado em Movimentos Sociais. Bookmark o link permanente.