Contra a criminalização do Movimento Estudantil! Por uma Greve Geral Nacional de Estudantes!

“Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu.
Como não sou judeu, não me incomodei.
No dia seguinte vieram e levaram meu outro vizinho que era comunista.
Como não sou comunista, não me incomodei.
No terceiro dia vieram e levaram meu vizinho católico.
Como não sou católico, não me incomodei.
No quarto dia, vieram e me levaram…
já não havia mais ninguém para reclamar.”

(Martin Niemöller, 1933)

A todos os estudantes, a todos os Centros e Diretórios Acadêmicos, a todos os DCEs, à UNE!

Hoje, 72 estudantes estão processados por formação de quadrilha e outras acusações absurdas por terem ocupado a reitoria da USP em outubro de 2011.

Independente da consideração que qualquer um faça sobre os encaminhamentos e os métodos que levaram à ocupação da Reitoria da USP, não podemos aceitar que as questões políticas sejam resolvidas pela polícia. Estes são métodos de regimes totalitários, inaceitáveis.

Lutar pelas reivindicações dos estudantes é legítimo e não pode ser crime! Lutar por Educação Pública e Gratuita para todos em todos os níveis é parte integrante da luta histórica dos estudantes. Nada tem a ver com formar uma quadrilha! Se nos calarmos diante disto, se nada fizermos, amanhã serão milhares de estudantes criminalizados e presos simplesmente porque tenham se manifestado de alguma forma por nossas reivindicações.

Não nos espantemos se no dia depois de amanhã, venham a criminalizar estudantes que simplesmente estejam à frente de uma entidade estudantil. Lembrem-se o que aconteceu no Congresso da UNE de 1968, em Ibiúna! Agora eles colocam a Polícia Militar dentro do maior campus da maior universidade do Brasil, algemam, prendem e processam estudantes em plena “democracia”, e nos calamos? Não!

É preciso construir a unidade dos milhões de estudantes Universitários e dos milhões de secundaristas. É preciso construir a unidade do Movimento Estudantil para organizar, preparar manifestações nacionais e chegar à Greve geral se não nos ouvem e não são canceladas as acusações contra os 72 estudantes.

Não! Não aceitamos! Nós, do Diretório Central dos Estudantes da Universidade de Joinville-SC (DCE da Univille), nos dirigimos a todos vocês para abrir a discussão sobre a necessidade e a organização de uma greve geral nacional de estudantes com a pauta: A retirada dos processos contra os 72 estudantes da USP, Educação Pública e Gratuita para todos em todos os níveis.

Propomos a realização de uma reunião nacional para discutir esta proposta com todos os estudantes e entidades estudantis interessadas, no dia 1º de Junho de 2013, em Goiânia, durante o 53º Congresso da UNE.

Entre em contato: univilledceepralutar@gmail.com

1º de Maio de 2013
DCE da Univille
 
Esse post foi publicado em Cartas. Bookmark o link permanente.