Governo insiste em medicina na Unifesp

EURICO CRUZ
Da Redação

O ministro da Saúde Alexandre Padilha voltou a defender a criação de uma faculdade de medicina em Guarulhos, numa audiência pública na Assembleia Legislativa.

No mesmo evento, o secretário de Saúde de Guarulhos, Carlos Derman (também vice-prefeito), disse que está negociando a criação de um curso de medicina com a nova reitora da Unifesp, Soraya Smaili.

Derman defende um curso de medicina ou biomédicas no campus Pimentas da Unifesp.

A questão é que essa não é a prioridade da nova reitora. A meta principal de Soraya é construir um novo campus da Unifesp em Itaquera, na Zona Leste de São Paulo.

O pedido esbarra também na Congregação Universitária da Unifesp.

Derman disse, no entanto, que aguarda uma posição da reitora para a próxima semana.

Segundo o deputado estadual Alencar Santana (PT), tanto o Ministério da Saúde quanto o da Educação analisam quais são os locais que mais precisam de curso de medicina.

Eles podem ser instalados tanto numa instituiçãopública quanto privada. A UnG pode ser uma delas.

O ministro Alexandre Padilha até ironizou.

“Já perdemos o papa para Argentina, e estamos perdendo os médicos também”, disse, citando estatísticas que indicam que a Argentina forma quase o dobro de médicos do que o Brasil. “Faltam médicos no Brasil, e os que existem são mal distribuídos”.

Fonte: Diário de Guarulhos

Esse post foi publicado em Notícias. Bookmark o link permanente.