26 MARÇO 2013 (BR-SP) Terra Livre: nota à imprensa de São Paulo – manifestação na CDHU

O Sítio São Francisco Vive!

Nós, moradores do Sítio São Francisco, ocupação localizada no bairro dos Pimentas, Guarulhos, consolidada há mais de 25 anos, contando com mais de 20 mil famílias, estamos sendo expulsos de nossas residências pela Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU).

Em troca das demolições a CDHU oferece o financiamento de um apartamento em que os moradores passarão dezenas de anos pagando pelas parcelas que podem ultrapassar os R$ 400,00. As famílias ao serem deslocadas para os pequenos apartamentos não têm suas necessidades consideradas, como o número de filhos, dificuldade de mobilidade de deficientes e idosos e o tratamento de animais de estimação. Muitos moradores também possuem pequenos comércios e atividades de geração de renda na própria residência (materiais recicláveis, costura, artesanato, tapeçaria, mercearia etc) e que não poderão dar continuidade nos novos apartamentos.

A Companhia afirma que muitas famílias estão em área de risco, porém nota-se que muitas casas já foram demolidas sem ao menos estarem próximas a essas áreas. Há famílias que desejam ir para os apartamentos, por estarem em condições precárias, mas a CDHU não dá prioridade a essas famílias, visto que a maioria delas não tem renda fixa que possibilite regularizar o financiamento dos apartamentos.

No contexto de práticas da CDHU, utilizando-se de mentiras, assédios e coerção, iniciou-se  também no bairro, no dia 7 de março, a “Operação Saturação” da Polícia Militar, esta que, dentro das opressões que pratica, vem servindo para legitimar os despejos. Não podemos afirmar que essa presença da polícia tem relação com as ameaças da CDHU, mas podemos dizer que essa é a mesma polícia que fará a retirada dos moradores de suas casas, de forma truculenta e criminosa como costuma ocorrer, para a Companhia garantir o lucro das construtoras e a política de higienização.

Audiência pública

No último dia 24.03 foi realizada uma Audiência Pública na EPG Barbara Cristina, onde foram convidados representantes da CDHU e da Prefeitura de Guarulhos. A prefeitura enviou um representante da secretaria de habitação, que prometeu uma audiência com o prefeito Sebastião Almeida (PT) em breve.

A CDHU não enviou nenhum representante, mesmo sendo protocolado na defensoria, ministério público e promotoria do estado, com muita antecedência, o pedido da audiência, todos com cópia de um abaixo assinado com 500 assinaturas (que agora já deve ter ultrapassado mil assinaturas). Além disso, a prefeitura também fez contato direto com a Companhia para exigir a presença de um representante nessa audiência, mesmo assim nada da CDHU.

“Visita solene”

Devido a mais uma ausência da CDHU, que insiste em nãodivulgar o projeto oficial para o bairro, resolvemos nos manifestar em frente a sede da CDHU (Rua Boa Vista, 170 – Sé ) para que nossas reivindicações sejam atendidas.

O Sítio exige:

  • Audiência Pública com CDHU e Prefeitura;
  • Parada imediata da derrubada das casas e o esclarecimento de todos os aspectos de impacto na região, que o projeto poderá provocar;
  • Que a prefeitura se comprometa a intervir, junto a CDHU, nas reivindicações feitas pelos moradores do Sítio São Francisco;
  • Acesso dos moradores ao projeto oficial impresso (mapa), digital ou vídeo apresentação, feito pela secretaria de planejamento da prefeitura e da CDHU.

http://passapalavra.info/?p=74805

Esse post foi publicado em Movimentos Sociais. Bookmark o link permanente.